Horário de Atendimento

Seg - Sex: 08h - 17h

Telefone

(62) 3291-6356

WhatsApp

(62) 99815-6710

NUTRIÇÃO E DIABETES

08/10/2019 Categoria: Saiba Mais
NUTRIÇÃO E DIABETES

 NUTRIÇÃO E DIABETES 

Os cuidados com o bem-estar pedem que haja uma boa nutrição durante todo e qualquer momento. Na terceira idade, por exemplo, uma sequência de modificações físicas acontece, e muitas delas cobram um olhar superior no sentido da Nutrição. 

Para derrotar a monotonia alimentar, equilíbrio é a palavra-chave. Além de prometer mais vitalidade ao o dia a dia, uma rotina alimentar diversificada, colorida e balanceada contribui na prevenção e cuidados de doenças como obesidade, pressão alta, colesterol alto e diabetes. 

A terapia nutricional é essencial para o cuidado e tratamento do DM. Para integrar a terapia nutricional efetivamente no controle total do DM é necessário o esforço coordenado da equipe, incluindo um nutricionista habilitado para implementar os princípios e recomendações para o DM. A terapia nutricional requer abordagem individualizada e educação de automonitoramento nutricional eficaz. 

A monitorização das concentrações de glicose, da HbA1C e de lipídeos plasmáticos, além da pressão arterial sistêmica, da massa corporal e da qualidade de vida é essencial na avaliação do sucesso das recomendações relacionadas à nutrição. 

Existem evidências de que mudanças no estilo de vida possam acontecer com maior sucesso quanto mais cedo ocorrerem as intervenções. Sabe-se que a adoção de alimentação rica em frutas, verduras, legumes, grãos integrais e pobres em gorduras saturadas, associadas à prática frequente de atividade física regular, podem atuar, beneficamente, na qualidade de vida da população e na redução da carga de doenças no sistema de saúde pública. 

A adoção de plano alimentar saudável é fundamental no tratamento do DM. Para estabelecer as orientações nutricionais ao indivíduo, o primeiro passo é realizar avaliaçãonutricional detalhada, incluindo a determinação de índice de massa corporal (IMC) e medida do perímetro da cintura (PC). Além disso, a determinação do perfil metabólico é muito importante para o estabelecimento da terapia nutricional do DM e prevenção das complicações agudas e crônicas. 

O plano alimentar do diabético deve ser nutricionalmente adequado, individualizado e fornecer valor energético total (VET) compatível com obtenção e/ou manutenção da massa corporal ideal de acordo com sexo e idade. As 

recomendações referentes ao VET e à composição alimentar encontram-se descritas no Quadro 1. 

Quadro 1 - Recomendações nutricionais para Diabetes Mellitus 

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes (2016) 

Está comprovado que condutas referentes à terapia nutricional e ao exercício físico melhoram a sensibilidade à insulina, reduzem as concentrações plasmáticas de glicose, o PC e a gordura visceral. Dessa forma, observam-se melhoras no perfil metabólico, com redução das concentrações de LDL-colesterol e triglicerídeos e aumento do HDL-colesterol. 

Os objetivos da terapia nutricional no DM são: atingir e manter a normalidade glicêmica, perfil lipêmico e de valores de pressão arterial sistêmica; prevenir e tratar as complicações crônicas do DM principalmente às nefropatias e vasculopatias; promover alimentação saudável por meio da seleção correta de alimentos; atender às recomendações nutricionais individuais; fornecer energia adequada para o crescimento e desenvolvimento normais no DM1; reduzir a resistência à insulina por meio da perda moderada da massa corporal e prevenção do ganho ponderal excessivo. 

A American Diabetes Association preconiza que a melhor estratégia nutricional para a promoção de saúde e a redução de risco de doenças crônicas é a obtenção de nutrientes adequados pela alimentação variada, moderada e equilibrada, fundamentada nos pilares da pirâmide alimentar. A fibra solúvel se destaca no controle de dislipidemias e da glicemia, por reduzir a absorção intestinal de colesterol e carboidratos. 

No entanto, a adesão alimentar do diabético só é obtido mediante orientação dietética correta e acompanhamento regular do paciente. A integração dos hábitos alimentares, estilo de vida e tratamento clínico são fatores determinantes do papel da nutrição no controle da doença. 

O consumo equilibrado de comidas leves, faz a diferença, além disso a ingestão de água é essencial para a manutenção de uma boa hidratação. Além das observações de: 

  1. a) Reduzir o sal dos produtos industrializados, em enfaticamente superior os que contém sódio em exagero – ex. temperos e molhos aptos sopas de pacotinho, macarrão instantâneo, entre outros. Abuse das ervas e temperos, como salsinha, orégano, manjericão, cominho, hortelã, sálvia, entre outros; 
  2. b) Evitar ficar longos etapas em jejum e consumir qualquer coisa, enfim, algo de 3 em 3 horas, em torno desse fracionamento, se auxilia no controle do apetite, do peso e de forma principal na precaução de quadros de hipoglicemia; 
  3. c) Hidratação, sendo que boa hidratação facilita a serventia do intestino e dos rins, entre bastantes outras vantagens; 
  4. d) Mexer-se, pois o nosso organismo é como uma máquina e ordena estar incentivado não só com alimentos, todavia, da mesma forma com exercícios. Caminhar, nadar, dançar. Deve-se escolher uma ação ativa prazerosa e para os alguns sinta os benefícios de sustentar-se ativo. 

Uma receita para melhorar a relação Nutrição e Diabetes é: 

a) Beber, no mínimo, 2 litros de água por dia, pois necessitamos de água pois nosso sangue é formado por 90% dela, e nosso corpo pode diferenciar entre 50% e 75%, assim cada vez que desperdiçamos líquido (suor, etc), é obrigatório substituir. Além disso, a água faz uma faxina em todo nosso organismo, hidrata nossa pele, e é por ela que vitaminas e minerais aparecem nas células de todo nosso corpo; 

b) Diminua os níveis de açúcar - O açúcar refinado é um composto que vem da cana-de-açúcar, no entanto, toda porção apropriada dele foi eliminada, restando apenas as calorias. Diminuir quer dizer parar de ingerir uma porção de calorias inúteis para nosso organismo. Tente também substituir a versão refinada pelo mascavo, por exemplo, que não passou pelo método de refinamento, e ainda retém os padrões nutricionais; 

c) Dê prioridade aos alimentos integrais - Da mesma maneira ocorre com a farinha branca, isto é, após um método de refinamento, todo a utilidade nutricional dela foi eliminada, sobrando somente o carboidrato. Prefira as seleções integrais do macarrão, arroz, pão, etc, que ainda envolvem os nutrientes naturais. E fique esperto(a) para não ser enganado, pois o exclusivo tipo de farinha na lista de ingredientes do produto deve ser “Farinha de Trigo Integral”. Se houver outro tipo de farinha de trigo, o produto não é 100% integral; 

d) Tenha alimentos orgânicos em sua alimentação - Estes são favoritos pois são feitos sem uso de agrotóxicos e conservantes, que são substâncias danosas para o nosso organismo. Se por acaso não encontra nestas versões, toda vez que for escolher frutas, verduras e legumes, pense em como você as encontraria se estivesse colhendo direto do pé. Se presenteassem a você um tomate muito vermelho, muito redondo, de casca lisa e brilhante, fique atento! 

e) Garanta lanches saudáveis - Ao saímos de casa as vontades tendem a surgir, já que é muito mais acessível encontrar um lanche industrializado do que alguma coisa sadia. Por esse motivo, prepare lanches saudáveis que você possa carregar com você, por exemplo um mix de castanhas, que são simplesmente transportadas em saquinhos, ou um sanduíche integral, frutas, dentre outros, deixando de comer baboseiras por aí.; 

f) Coma primeiramente a salada - No almoço e no jantar habitualmente inicie suas refeições com a salada, principalmente as saladas frias de folhas verdes, pois são ricas em nutrientes e vitaminas, e são maiores fontes de fibras que darão saciedade, então ao chegar no prato fundamental, impedirá que você extrapole o seu limite de fome. E sempre que for selecionar a salada, quanto mais colorida estiver, melhor! 

g) Consuma frutas diariamente - As frutas são os melhores alimentos, pois são ricas em fibras, vitaminas, minerais, e dominam continuamente de maneira favorável em nosso organismo. Consuma, no mínimo, 3 porções por dia, e toda vez 

que possível diversificando as frutas. Dessa forma você conseguirá aproveitar de todos os privilégios que elas apresentam. 

Enfim, devemos lembrar que a alimentação pode nos matar rápido, e a própria Diabetes é resultado de uma má alimentação, junto do sedentarismo. 

A mudança de estilo de vida, com a inclusão da terapia de orientação nutricional e atividade física aeróbica, modificam o perfil lipídico, reduzem os níveis pressóricos e são importantes no controle da glicemia e do peso corporal. Embora muito da abordagem dietética sempre tenha sido voltada ao controle ponderal, ênfase maior tem sido dada para o controle glicêmico e dos fatores de risco cardiovascular.

Fale Conosco (62) 99815-6710